Editado pelo casal NascimentoPoa, este blog conta, sob uma ótica descompromissada, as histórias das viagens e passeios que o casal realizou, seja por excursões, de automóvel, motocicleta, ou, outro meio de transporte.

Todas as imagens e conteúdo deste blog está protegido pela Lei de Direitos Autorais.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Passeio de moto ao Lami e Vila de Itapuã

Depois de uma semana de intenço trabalho, no sábado - 04 de junho de 2011, após deixar Marcia em seu brechó na zonal sul, fui passear de moto até o Lami e Itapuã em Viamão. Fazia, seguramente, mais de 10 anos que não visitava esta região da cidade de Porto Alegre.
Distante 39Km do centro de Porto Alegre, até 1970, por não possuir uma via de ligação asfaltada, o Lami era um bairro isolado e povoado apenas por pescadores. A situação só começou a mudar com o asfaltamento da estrada partindo de Belém Novo. A partir daí, o bairro progride rapidamente passando a ser habitado e, no verão, frequentado por veranistas que buscavam as águas calmas e rasas da enseada, um convite irresistível para se refrescar. A praia doce tem uma extensão de aproximadamente um quilômetro e meio e conta com boa infraestrutura com calçadão, bancos para sentar, praças de brinquedos, campo de futebol e vôlei, quiosques com churrasqueiras e mesas, banheiros, bares e sorveterias ao longo da rua. Atualmente, a praia está liberada para o banho.


CB300 encostada no Lami.


Outra opção de passeio é a visitação à Reserva Biológica do Lami José Lutzenberger. Com 180ha, a reserva abriga muitas espécies da fauna de Porto Alegre, como o jacaré-de-papo-amarelo, lontra, capivara e o bugio-ruivo. Não menos rica, a flora conta com corticeiras, figueiras e a ephedra, planta em extinção que motivou a criação da reserva.
Para visitar a reserva é preciso agendar, pois o acesso é controlado e restrito. O contato é através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre.



Após a parada no Lami, rumei para Itapuã, que siginifica, em guarani, ponta de pedra, que se projeta sobre as águas, marcando a divisão entre o Lago Guaíba e a Laguna dos Patos. Paisagem marinha, hoje banhada por água doce.
A prainha da Vila conta com um cais, comércio, bancos de madeira, banheiros químicos e uma faixa de areia que, no verão, é disputada por banhistas.
Localizado a 57 km da capital, tem também o Parque de Itapuã que protege um dos ecossistemas originais da Região Metropolitana de Porto Alegre. Tem campos, matas, dunas, lagoas, praias e morros às margens do lago Guaíba e da laguna dos Patos.
A flora, com mais de 300 espécies tem figueiras, jerivás, butiazeiros, orquídeas, cactos, bromélias e corticeiras-do-banhado.







As poucas fotos são minhas e foram registradas com celular.
Principal fonte de pesquisa e informações http://www.bemtevibrasil.com.br/itapua.htm

Vale o passeio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário